Windows 11 é oficialmente anunciado pela Microsoft

A Microsoft lançou oficialmente nesta quinta-feira, dia 24, o Windows 11 e a fabricante do software está se comprometendo a torná-lo uma atualização gratuita para usuários do Windows 10.

Aqueles que quiserem testar a atualização precisam de um PC que atenda aos requisitos mínimos de hardware do Windows 11, que agora é uma CPU de 64 bits, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento.

O Windows 11 será entregue por meio do Windows Update da mesma forma que as atualizações do Windows 10 foram disponibilizadas anteriormente. Além disso, ele também incluirá uma nova interface do usuário, com uma revisão do menu Iniciar, melhorias de desempenho e atualizações para melhorar a multitarefa. Inclui até acesso a aplicativos Android por meio da Appstore da Amazon.

Embora a Microsoft não tenha divulgado uma data de lançamento exata, a empresa afirma que “o Windows 11 estará disponível por meio de uma atualização gratuita para PCs Windows 10 qualificados e em novos PCs a partir do fim deste ano”.

Aqui está tudo o que a Microsoft está removendo do Windows 11

A Microsoft compartilhou alguns detalhes sobre recursos que serão descontinuados ou removidos. Aqui estão algumas grandes mudanças:

Cortana não faz mais parte da experiência de inicialização e também não será fixado na barra de tarefas.

Os blocos dinâmicos não estarão mais disponíveis no menu Iniciar. A Microsoft estava explorando a redução da ênfase deles, mas no Windows 11, eles oficialmente desaparecerão. Além disso, qualquer coisa que você fixou no menu Iniciar não aparecerá e você não pode redimensiona-la.

Não há mais modo tablet, e o modo S leve do Windows 10 só estará disponível no Windows 11 Home.

O Skype é um dos poucos aplicativos que não serão mais incluídos nas instalações limpas do novo sistema operacional. A mudança, embora importante, não é muito surpreendente, visto que as equipes serão integradas diretamente como parte do Windows 11.

O OneNote para Windows 10 também não será incluído em instalações limpas.

Além disso, a Microsoft não está mais incluindo o Paint 3D e o 3D Viewer, que eram importantes o suficiente para ser o foco de uma das maiores atualizações do Windows 10, em instalações limpas.

Todos esses aplicativos não acabam para sempre – você ainda poderá baixá-los da Microsoft Store, se desejar.

Você não poderá mais fixar a barra de tarefas em qualquer lado da tela – ela só pode ser alinhada na parte inferior no Windows 11. Os aplicativos também não podem personalizar áreas da barra de tarefas.

Via publicitarioscriativos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *